JS apresenta medidas de apoio aos jovens emigrantes

A Juventude Socialista apresentou hoje, na iniciativa «Portugal tem Futuro», medidas de apoio aos jovens emigrantes portugueses.

A JS organizou a iniciativa «Portugal tem Futuro», na Cantina 1 dos Serviços de Acção Social da Universidade de Lisboa, na Cidade Universitária, uma iniciativa sobre emigração jovem que contou com a presença de António Costa, Secretário-geral do Partido Socialista.

No evento, a Juventude Socialista apresentou diversas medidas de incentivo ao regresso de jovens portugueses emigrados. No lançamento da iniciativa, João Torres, Secretário-geral da JS, levantou o véu sobre algumas das propostas que foram apresentadas. A criação de um gabinete de apoio ao emigrante jovem nos consulados portugueses, o desenvolvimento de uma linha de apoio ao arrendamento, um concurso de acesso ao Ensino Superior paralelo, o investimento em incentivos à reabilitação urbana por parte de emigrantes, o aprofundamento do quadro de condições especiais do regime de IRS, a isenção de taxas processuais para a criação de novas empresas e a criação de um curso de língua portuguesa para descendentes de emigrantes são algumas das propostas que a JS apresentou.

O evento foi composto por três momentos distintos. Uma conferência inicial, subordinada ao tema “Este país não é para jovens?”, com a participação de Maria João Rodrigues, Eurodeputada e Vice-presidente dos Socialists & Democrats, Constança Sousa, Professora Universitária, Graça Fonseca, Vereadora na Câmara Municipal de Lisboa, André Albuquerque, Gestor, e de Manuel Carvalho, Engenheiro Civil. Depois deste momento, tiveram lugar as video-conferências com jovens portugueses emigrados em diversos pontos do mundo, para uma conversa com António Costa. Na sessão de encerramento participaram João Torres, Secretário-geral da JS, e o Secretário-geral do PS.

Esta iniciativa visou dar a palavra a jovens que, com diferentes backgrounds, optaram por sair do país, auscultando os motivos que os levaram a tomar essa decisão e o que os poderia fazer regressar. Contou, também, com a presença de especialistas, que contribuirão para o enquadramento da situação, abrindo caminho para as propostas para fomentar o regresso de jovens emigrados.